Segunda-feira, 30 de Julho de 2012
Excepcional receptividade à Manta de Retalhos em Tondela

 

 

 

  A Manta de Retalhos mais uma vez saiu à rua. Foi numa tarde quente de domingo que procurámos as palavras que as mulheres de Tondela tinham para nos dizer. A receptividade foi tão boa que os próprios homens se envolveram colaborando com as mulheres que acompanhavam mas também tomando a iniciativa de escrever e contribuir para o crescimanto da Manta.

  Retalhos, marcadores, agulhas e linhas, teceram as denúncias e os elogios, os desejos e os pedidos, os sonhos e as revoltas.

  Dos testemunhos registados, destacamos a denúncia do desemprego jovem no Concelho, a afirmação do direito que as mães trabalhadoras têm a ter direitos "Queria respeito...", escreveu uma jovem mãe sobre o retalho, numa expressão de desencanto  e revolta. Em tempo de "crise" direitos específicos das mulheres estão fortemente ameaçados - o FMI considera que as mulheres protuguesas passam muito tempo em casa tomando conta dos seus filhos sabendo nós que os dados comprovam que Portugal é o país onde as mães mais trabalham a tempo inteiro!

  À conversa e à manta veio também a questão dos direitos das famílias mais atípicas, menos tradicionais mas funcionais.

  O papel da mulher no seio da família foi talvez o tema mais abordado: para valorizar e elogiar mas também para trazer à Manta a questão das violências exercidas sobre as mulheres. "Eu queria ver o fim da violência contra as mulheres" diz um retalho cozido com o afecto das mãos que o acolheram. Entre os testemunhos mais dolorosos de ler encontramos a citação das palavras proferidas por um homem agresor: "Ela anda com outros homens, já há muito tempo não me faz o serviço!". A violência das palavras mostra bem o quanto há a fazer na promoção de uma mentalidade que respeite e dignifique a vida no feminino, a necessidade premente de trabalhar as concepções interiorizadas nos diferentes contextos de desenvolvimento/educativos, de alterar estereótipos e preconceitos veiculados na comunicação social, transmitidos em manifestações culturais eivadas de uma percepção profundamente machista. Não podemos deixar de questionar aqui a eficácia dos Planos para a Iguladade concebidos e implementados pelos governo PS e PSD/CDS.

  Na bagagem trouxemos muitos contactos de muleres e homens que manifestaram vontade de receber informação sobre o projecto, sobre o MDM - Núcleo de Viseu e do Movimento Democrático de Mulheres na sua intervenção nacional.

  Antes que termine o verão voltaremos ao contacto com as mulheres do distrito de Viseu, num Concelho a anunciar brevemente.

  Para além da nossa programação, estaremos sempre disponíveis a levar a manta  a todos os locais que as mulheres e os homens nos forem sugerindo.

 

 



publicado por mdm-viseu às 11:28
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Romper Silêncios nos Jard...

Dia Internacional de Luta...

Exposição Tráfico de Mulh...

Manifestação das Mulheres...

Manifestação Nacional de ...

50 Anos em movimento/Mulh...

Triste sina Melhor fado

25 Novembro Dia Internaci...

MDM aprecia positivamente...

MDM-Núcelo de Viseu parti...

arquivos

Julho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Novembro 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Abril 2016

Março 2016

Novembro 2015

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Março 2012

Junho 2011

Fevereiro 2011

Novembro 2010

Setembro 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

tags

todas as tags

LIGAÇÕES
Visitas
blogs SAPO
subscrever feeds