Terça-feira, 26 de Maio de 2015
Dia Internacional da Acção pela Saúde da Mulher

11050691_912638962141940_3241354976871856370_n.jpg

 

O dia 28 de Maio foi instituído como o Dia Internacional da Acção pela Saúde da Mulher no IV Encontro Internacional da Mulher e Saúde, durante o Tribunal Internacional de Denúncia e Violação dos Direitos Reprodutivos (1984, Holanda).

Decorridos 31 anos da consagração desse dia, continuam a morrer, antes e durante o parto, milhões de mulheres e meninas no Mundo, por falta de cuidados de saúde.

Hoje é internacionalmente reconhecido que a saúde da mulher é um barómetro do desenvolvimento humano, e como tal deve ser vista pelos responsáveis pelas políticas públicas de qualquer país.

Em Portugal, com as transformações operadas com o 25 de Abril, com a criação do Serviço Nacional de Saúde (SNS) particularmente com a generalização dos Cuidados Primários de Saúde em todo o território nacional, alcançaram-se elevados progressos na saúde da mulher, garantindo o direito de acesso ao SNS para todos mas assistimos hoje à crescente destruição de direitos na saúde.

As vulnerabilidades resultantes da situação económica, baixos salários e pensões, desemprego precariedade, opressão e abusos sexistas nas empresas, levam inevitavelmente a uma maior necessidade de recorrer aos Serviços de Saúde. Porém, nos últimos dez anos, os governos encerraram maternidades, centros de saúde, serviços de urgências, valências e urgências hospitalares, aumentaram as taxas moderadoras, cortaram nos transportes de doentes, diminuíram os profissionais nos serviços. Criaram as condições para a fuga de enfermeiros a.s. e médicos a.s. e criaram obstáculos à aquisição de medicamentos e materiais de tratamento, aos exames complementares de diagnóstico, remetendo muitas vezes os doentes para serviços privados, que assim são favorecidos por políticas desumanas.

Constatamos a escassez de meios nos cuidados continuados e paliativos quando se prevê um grande aumento de patologias debilitantes e do foro oncológico que carecem desses cuidados; o desrespeito pela saúde sexual e reprodutiva e pela função social da maternidade, nas condições de emprego instável, precário e desregulado; a incapacidade de dar resposta atempada e eficaz às vítimas de violência doméstica ou às consequências do assédio moral no trabalho ao nível da saúde mental e emocional.

Garantir a saúde da mulher em todo o ciclo da sua vida é assegurar direitos e promover a autonomia e a emancipação das mulheres. Por isso o MDM assume a urgência de lutar por políticas que garantam um serviço Nacional de Saúde, no respeito pelo direito à igualdade das mulheres e dos homens também na saúde.

 Quinta-feira, ao fim da tarde, o Núcleo de Viseu estará na Rua Formosa em Viseu, denunciando a urgência de lutar pela saúde da mulher, numa iniciativa que apela à mobilização das mulheres, na certeza de que esta situação, pela sua vontade, pode e deve ser mudada.



publicado por mdm-viseu às 21:10
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
24
25

26
27
28
29


posts recentes

Triste sina Melhor fado

25 Novembro Dia Internaci...

MDM aprecia positivamente...

MDM-Núcelo de Viseu parti...

Viseu na Manifestação Nac...

Mulheres de Viseu na Mani...

Desfile/Manifestação de M...

Mês da Prevenção dos Maus...

Movimento de Mulheres em ...

"Na Palestina - Rostos de...

arquivos

Novembro 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Abril 2016

Março 2016

Novembro 2015

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Março 2012

Junho 2011

Fevereiro 2011

Novembro 2010

Setembro 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

tags

todas as tags

LIGAÇÕES
Visitas
blogs SAPO
subscrever feeds